Páginas

Cursos Gratuitos

sexta-feira, agosto 31, 2012

Pimentão ou Bico de Pimenta


O Pimentão é uma Ave do Grupo dos Passeriformes. É encontrado na América do Sul, inclusive no Brasil. Tem esse nome por causa do Bico Vermelho. Também é conhecido como bico de pimenta ou bico de fogo. Tem a cor preta na maior parte do corpo. Alimenta-se de frutas e insetos. Usa a Fuga para se defender de predadores, como aves de rapina, cobras e felinos.

Nome Científico: Saltator fuliginosus






terça-feira, agosto 28, 2012

FERTI - VIT


Pessoal...

Está chegando Ferti-Vit 200g dentro de uns 10 a 15 dias. Poucas unidades...

Preço bem abaixo do mercado... 

Interessados por favor me enviem mensagem "In Box" para eu reservar.

Abraços a todos.

Trinca ferro do amigo Chiquinho de Santo Antonio da Patrulha.

Notícias Ibama.


Sispass registra mais de 157 mil pedidos de anilhas .

Brasília (24/08/2012) – Desde o início do funcionamento do sistema de pedidos de anilhas do Ibama, na último dia 20/08, já foram solicitadas mais de 157 mil anilhas por parte dos criadores amadoristas de passeriformes. “Todos os ajustes foram feitos e o sistema está funcionando perfeitamente”, disse a coordenadora de Fauna Silvestre, Maria Izabel Gomes. Segundo Izabel, o maior número de nascimentos de pássaros ocorre entre setembro e março, o que irá, provavelmente, aumentar bastante a demanda.

A empresa Anilhas Capri foi credenciada pelo Ibama e é a responsável pela produção e emissão das anilhas aos criadores já cadastrados no instituto. Novos criadores só poderão ter acesso ao serviço caso o órgão ambiental do estado onde o criador reside firme acordo de cooperação técnica com o Ibama. As anilhas são de aço e não permitem falsificação. Os criadores amadoristas podem pedir no máximo 35 anilhas por ano.

A solicitação continuará sendo feita por meio da página Serviços On-Line do Ibama, que irá verificar a disponibilidade de anilhas para o criador e irá gerar um número único de identificação do pedido. Após realizar a solicitação, o criador deverá entrar no sistema da empresa credenciada para informar o endereço de entrega, escolher a forma de envio (PAC ou SEDEX) e imprimir o boleto de pagamento. O pedido só será efetivado e as anilhas confeccionadas após a confirmação de pagamento pelo banco. O uso das anilhas só terá validade após validação no sistema do Ibama informando o recebimento do material.

A partir deste ano, as anilhas serão entregues pela fábrica diretamente ao criador amadorista de passeriformes cadastrado no Ibama. Espera-se que, após a descentralização da gestão de fauna, os estados da federação adotem o mesmo sistema.

Fonte "Ascom Ibama.

Modelo de ressarcimento de anilhas não entregues:

Presidente do IBAMA visita deputados da Bancada Eco Passarinheira

Presidente do IBAMA visita deputados da Bancada Eco Passarinheira.


Ter, 21 de Agosto de 2012 17:37 Escrito por Jonas Lima.

     O Coordenador da Bancada Eco Passarinheira, deputado Nelson Marquezelli, recebeu nesta terça-feira (21) na sala de reunião da Mesa o presidente do IBAMA, Volney Zanardi. Marquezelli agradeceu muito ao Volney a disponibilização das anilhas aos criadores, situação essa que estava obstaculizada há mais de três anos.
     O deputado destacou ainda o fato de que as atuais anilhas a serem requisitadas via sistema serão dotadas de mecanismos de inviolabilidade e antifraude, o que assegurará a plena legalidade da atividade dos criadores.
Já o presidente informou que as questões ligadas aos ajustes da Instrução Normativa nº 10 e da Lista Pet estavam sendo finalizadas no IBAMA e que em breve haverá notícias a respeito.
       A questão das multas foi discutida e levada ao presidente que estará estudando o assunto a fim de decidir o melhor encaminhamento para a matéria, bem como futura reunião com a área de fiscalização no sentido de buscar uma solução para os diversos casos.
        Por fim, o deputado ressaltou a importância do diálogo e para melhor comunicação ficou estabelecido uma forma sistemática de reuniões entre a Bancada Eco Passarinheira e a presidência do IBAMA. Ficou marcada nova reunião para o mês de setembro.
        No encontro ainda estiveram presentes os deputados Sandro Mabel, Valdir Colatto, Otávio Leite, e representantes da deputada Marinha Raupp.

segunda-feira, agosto 27, 2012

Como fazer uma Farinhada para POSTURA, para criação de alta genética!!!!!

Cacicus haemorrhous guaxe 4,0

É UMA VERGONHA ISSO, POIS JÁ TIREI VÁRIOS FILHOTES DESTA ESPÉCIE A ANOS ATRAS, E AGORA SEM UM MACHO NÃO POSSO REPRODUZIR, COMO POSSO REVER ISSO?

AI O IBAMA EM VEZ DE NOS INCENTIVAR, NOS TIRA O DIREITO DE REPRODUZIR ESTA ESPÉCIE EM CATIVEIRO COM O ANEXO II, ISSO É UMA VERGONHA, DAQUI A ALGUNS ANOS NÃO TEREMOS MAIS ESTA ESPÉCIE NA NATUREZA...







APÍTULO  VI  -  DAS  ESPÉCIES  A  SEREM  CRIADAS  PELOS  CRIADORES
AMADORES E COMERCIAIS DE PASSERIFORMES.


Art. 31 - Com base em levantamento  estatístico de  criação e conhecimentos  relacionados  à
reprodução em cativeiro, as espécies autorizadas para as categorias de criador amadorista e
criador comercial de passeriformes foram divididas em 2 (dois) grupos, de acordo com os
Anexos I e II da presente Instrução Normativa:
I  -  O  Anexo  I  corresponde  às  espécies  que  poderão  ser  mantidas,  reproduzidas  e
transacionadas pelas Categorias de Criador Amador e Comercial de Passeriformes,
podendo inclusive ser comercializadas pelos Criadores Comerciais de Passeriformes,
mediante emissão de Nota Fiscal.


II - O  Anexo II corresponde  às  espécies  que  tinham sua  manutenção, reprodução e
transação autorizada pela IN 01/2003 para os Criadores Amadores de Passeriformes,
mas  que,  por  terem  apresentado  baixa  demanda  como  animal  de  estimação  pela
sociedade, ficam a partir da publicação desta Instrução Normativa proibidas de serem
reproduzidas, transacionadas e de participarem de torneios, garantindo-se o direito dos
Criadores Amadores de Passeriformes de manter as aves de seu plantel, que pertençam
a essas espécies, até o óbito das mesmas.
§ 1º As anilhas vinculadas à fêmeas pertencentes à espécies listadas no Anexo II deverão ser
entregues ao IBAMA, dentro do prazo de 90 dias a contar da publicação de presente
Instrução Normativa.
§ 2º A análise de possibilidade de inclusão das espécies listadas atualmente no Anexo II para o
Anexo I, assim como a manutenção das espécies no anexo I estará vinculada à lista de
espécies  nativas  autorizadas  para  criação  e  comercialização  para  animal  de  estimação
conforme os parâmetros descritos na Resolução Conama nº 394 de 06 de novembro de 2007,
mediante  estudos  e  justificativas  técnico-científicas  que  comprovem  a  viabilidade  de
reprodução e adequação aos parâmetros estabelecidos pela Resolução.


sexta-feira, agosto 24, 2012

TORNEIOS DO FIM DE SEMANA:




ACPS- Gravataí/RS


Agosto.

26/08/2012 - Trinca Ferro, Azulão e Cardeal. (Fibra).

Local dos torneios:
Sede ACPS, Rua Oly Titton nº 528,
Faixa de Taquara, Parada 77.
Contato ACPS: (51)3471-4054




terça-feira, agosto 21, 2012

SOBRE AS ANILHAS...O QUE ACHAM?



AMIGOS, DEPOIS DE MUITO TEMPO, MUITAS ESPECULAÇÕES, MUITOS ATRITOS, REUNIÕES, BANCADAS, PASSARINHEIROS, CRIADORES, GOVERNO, IBAMA, ENFIM DIVERSAS PESSOAS ENVOLVIDAS, SAÍRAM DO PAPEL O PROJETO "ANILHAS CAPRI"




NUMA DATA PREVISTA PARA DIA 21/08/2012, SAIRIA DO SISTEMA SISPASS E CAPRI A SOLICITACÃO DE ANILHAS PARA CRIADORES AMADORES, MESMO COM DATA MARCADA, A CORRERIA DE FAZER PEDIDOS SE INICIOU ANTES, MAS PARECE TER SIDO ACATADA PELO NOVO SISTEMA.




O PESSOAL SAIU DESENFREADAMENTE A SOLICITAR TAIS ANILHAS, COM TODA RAZÃO POIS ESTAMOS A NOS PREPARAR PARA A ENTRADA DA PRIMAVERA, ONDE NOSSOS ALADOS ESTÃO JÁ SE APRONTANDO PARA A TAL SONHADA REPRODUÇÃO.



BOM, MEU TEXTO ATÉ AQUI FOI DE FELICIDADE E GRATIDÃO A TODAS AS PESSOAS QUE SE ENVOLVERAM NESTE, QUE FOI O PROCESSO MAIS TRABALHADO, AGUERRIDO E CONQUISTADO DE TODA NOSSA GERAÇÃO PASSARINHEIRA, PARABÉNS.



AGORA PARA FINALIZAR, PEÇO A TODOS QUE PENSAM UM POUCO ANTES DE FALAR SOBRE O VALOR ALTO, ABUSIVO E QUE ESTÃO GANHANDO DINHEIRO EM NOSSAS CUSTAS E ISSO E AQUILO... PUXA PESSOAL, NESTE MOMENTO O VALOR NO MEU VER É ATÉ ACEITÁVEL, NÃO QUEREMOS ANÉIS INVIOLÁVEIS? NÃO QUEREMOS ANÉIS PARA NOSSA CRIAÇÃO HONESTA? PAREM DE RECLAMAR, VAMOS REPRODUZIR E MOSTRAR A TODOS DE QUE SOMOS CAPAZ, CHEGA!

EU ACHO QUE QUEM RECLAMA SÃO AQUELES QUE QUEREM USAR DE MÁ FÉ ESTE ARTEFATO PARA ESQUENTAR PÁSSARO E NÃO REPRODUZIR COMO A MAIORIA AQUI DA NOSSA CLASSE, PENSEM NISSO...

Se alguem tem alguma coisa pra falar de bem ou de mau deste texto, por favor escrevam, deixe seu nome e sua opinião, pois nem tudo que falamos derrepente é o certo, posso estar enganado, mas em primeiro lugar vamos agradecer pelo menos que vamos poder reproduzir nosso alados com dignidade e honestidade, o resto a gente corre atrás, felicidades a todos e fiquem com DEUS!

At., Carlos Raupp

Fonte das Fotos: Tiradas do Google em geral.

segunda-feira, agosto 20, 2012

Ajudem a responder... Deixe seu recado!

Bom dia, amigos!!!!

Gostaria d saber como ficarão aqueles criadores como eu que fizeram pedisdos de anilhas ao ibama a um, dois anos atrás e não foram atendidos.O ibama vai priorizar esta pendência???????
desde já agradeço.

Haroldo(Rio de Janeiro)

sábado, agosto 18, 2012

Meu amigo Mauricio Tavares me indicou, gostei e postei aqui no blog.

Aqui vai a dica de como tirei o meu galador e não é novidade a ninguém de tem centenas de outras maneiras a obter sucesso.




Sabemos que é muito difícil fazer  o próprio galador em seu criatório, pois requer muita paciência e principalmente dedicação.
O essencial pra isso é:
1º Escolher um macho de curió (pardo ou preto) de seu plantel, que demonstre interesse quando exposto diante fêmeas de curió,ou melhor dizendo (se engrace ao vê-las, essencialmente rasgando para fêmea).
2º "MAIS IMPORTANTE EM MINHA OPINIÃO". Uma fêmea mansinha, (que não seja briguenta, nem de muita valentia), e se possível que já tenha criado anteriormente, pois, aceitará e baixará gala ao futuro reprodutor no momento exato, ato que ira encorajará, o macho no ato de gala.
3º Gaiola mais conhecida como galadeira, que já segue o padrão de fábrica pequeno e passadeiras maiores “para facilitar a passagem do macho até gaiola da fêmea, para cobri-la rapidamente e retornar a sua própria gaiola”.
4º Gaiola criadeira de curió fêmea, que também  segue o padrão de fábrica com passadeiras maiores para facilitar a vinda do macho d até a fêmea , e que siga tamanho especial para criação e tratamento de filhotes no futuro.
5º Uma tapa para bloquear a visualização de um pássaro ao outro. Podendo simplesmente se-la um pedaço de papelão.
Aconselho o treinamento de passagem do macho na galadeira até a gaiola criadeira, de preferência parecida com a da fêmea a ser galada, porém sem nenhuma fêmea, pois se trata de um principiante em treinamento de passagem. Aí cola-se uma gaiola à outra com a tapa, abrindo a tapa o toca de uma gaiola para outra.
Exemplo:
 Coloque o macho na galadeira, abra a tapa das gaiolas coladas, tranferindo o macho da galadeira para a criadeira passando, ao passa-lo conta-se aproximadamente 5/10 segundos e  toca-o novamente até galadeira, ele retornando fecha-se a tapa novamente volta a tapa ao meios das duas gaiolas, assim sucessivamente até perceber que o futuro reprodutor não falhará no momento de gala,mesmo que pra isto exija dias de treino.
 Em seguida, aconselho que  as tentativas de gala sejam feitas no início da manhã e ao  final da tarde, horário qual o curiós machos cantam com maior frequência e conquistam as curiolas mais rapidamente, com sua cantiga resultando o acasalamento de um ao outro.
Estando o macho e a fêmea, cada um em sua gaiola as duas grudadas uma a outra, contendo apenas o espaço para por a tapa entre elas.
Põe-se a tapa para evitar a visão de um ao outro, não esquecendo que para iniciar as tentativas de gala, a fêmea deve estar iniciando baixas de gala quando passado o macho em frente a ela, ou ao ouvir a cantiga do futuro reprodutor, pois, ela deve estar acasalada no canto dele e vice e versa.
Ao coloca-los próximo um ao outro, aconselho que deixem  o macho cantando e rasgando à  curiola durante o tempo necessário até ela se engrace no canto do macho carregando raízes até ninho, e iniciando baixar gala.
Quando percebido o interesse de um ao outro, aconselho que abram a passagem das duas gaiolas, e puxem de vagar apenas um pouquinho a tapa, apenas pra perceber, quais são as atitudes ao se verem, não visto a baixa de gala da fêmea, fecha-se a tapa novamente, isso quantas vezes  for necessário pra aceita-lo.
Percebido a baixa de gala, abram completamente a tapa e deixando-o sair pra gala-la. Ao curió  obter sucesso diante a gala automaticamente ele retornará até sua própria gaiola (Aqui motivo principal de treinamento para passagem de gaiola)
Enfim, retornando novamente ao início, esta é a forma com a qual obtive sucesso, ao fazer o meu galador. Cada criador usufrui de sua própria estratégia. Perante este post  espero ajudar e facilitar o inicio de muitos novos criadores.




FONTE: Walter Kurumi: http://criatoriokurumi.zip.net/s.

quinta-feira, agosto 16, 2012

Novo parceiro no Blog!!



                                 AGUARDE, LOGO TEREMOS NOVIDADES!


61-3620-4557

ANILHAS CAPRI




PREZADOS, NO SITE JÁ É POSSÍVEL VISUALIZAR UM MANUAL DE COMO SOLICITAR E PAGAR AS ANILHAS DE CRIADORES AMADORES VINCULADO AO SISPASS.


JÁ COMEÇOU UMA NOVA ERA!






LEIA COM ATENÇÃO, A PARTIR DO DIA 21/08/2012 ESTARÁ EM FUNCIONAMENTO.



ANILHAS CAPRI.

Amanhã será feito o teste de solicitação das anilhas e, este teste será feito com os associados dos clubes vinculados a Feosp.
Vamos distribuir um manual de instruções e procedimentos para facilitar.
Funcionando o sistema, os pedidos serão abertos para todo Brasil já no dia 21/08.....

Vilmar
Presidente Feosp.
 

Fotógrafa registra em livro as aves do Jardim Botânico carioca.


RIO - Dizem por aí que Lena Trindade é uma espécie de Indiana Jones do reino das aves. Ela sorri, acha um pouco de exagero, mas não nega que na tentativa de fotografar pássaros, sua grande paixão, já pisou em cobras venenosas, levou marrada de veado e se atirou em rios para fugir do perigo. É Lena quem assina as fotos do recém-lançado "Aves do Jardim Botânico do Rio de Janeiro", ilustrado com as 152 espécies que habitam uma das mais belas áreas verdes da cidade, guia feito em parceria com o ornitólogo Henrique Rajão e o ambientalista Plínio Senna.

— O que me dá mais prazer na vida é acordar no meio do mato, numa praia... só assim me sinto feliz e energizada — conta Lena, que é casada há três décadas com o compositor e poeta Abel Silva.

Ex-professora, ex-pedagoga, ex-secretária da embaixada da Bulgária, Lena começou a fotografar quando trabalhava no >sav
— Como eles não tinham fotógrafo, todas as vezes que eu ia fazer alguma matéria tinha que contratar frila. E sempre era uma questão: um não podia em tal dia, em tal hora, e assim decidi começar a fotografar — conta.

Formigueiro, o pássaro inquieto

Lena se apaixonou pelas aves quando passou uma temporada na Amazônia com o indigenista Apoena Meireles.

— Andamos quase 20 quilômetros para chegar na tribo dos suruís, em Rondonia. Eu estava muito preocupada porque nunca tinha feito uma caminhada desse porte. Fiquei tão apaixonada por andar pela mata que me deu até um barato. E quando voltei decidi que não pararia mais. Nessa caminhada pela primeira vez na vida eu vi com binóculo uma ave e enlouqueci. Então comprei um binóculo e comecei a me apaixonar.

Nesse afã de viver em comunhão com a natureza, em 1986, Lena entrou para o COA (Clube de Observadores de Aves) e acabou virando diretora de excursão. Numa dessas caminhadas, levou um grupo para conhecer a Ilha de Cabo Frio. E foi lá que um ornitólogo descobriu o Formicivora litoralis, vulgo formigueiro-do-litoral:

— Ele é muito difícil de fotografar, vive numa brenha (emaranhado de galhos) e é tão inquieto que levei o dia inteiro para registrar o primeiro. Só no fim do dia, quando eu estava quase indo embora, ele apareceu. Ele é um pássaro muito enjoado.

Nesse ofício, os perigos são muitos. Certa vez, Lena estava fotografando com um grupo de observadores de aves, na Reserva do Tinguá, e quase pisou numa cobra.

— Eu estava andando sobre as pedras do Rio Tinguá e por pouco não pisei numa jararaca. Para não pisar na venenosa pulei no rio, mas tive o cuidado de salvar também meu equipamento. Depois disso tenho sempre o cuidado de andar no mato usando perneiras, $protegem a perna, até o joelho, de mordida de cobra.

E conta que algumas das aves que vivem no Jardim Botânico foram fotografadas em outras "moradias". Como o gavião-pombo-pequeno, espécie ameaçada de extinção por conta da destruição de seu habitat preferencial: as matas da Baixada.

— É uma ave dificil de ser vista de perto, como todos os gaviões de modo geral. Com este aconteceu algo muito estranho. Eu estava com um amigo quando vimos o gavião. Depois de garantir a foto, fomos tentando nos aproximar e ía$chegando cada vez mais perto. Foi a ave mais dócil que já vi em toda minha carreira de fotógrafa da natureza. Chegamos tão perto que em certo momento ele desceu do galho, veio no chão (talvez comer alguma coisa) e fiz uma foto do meu amigo fotografando o gavião. Um ao lado do outro. Isto nunca mais irá acontecer — conta Lena, entusiasmada, lembrando que haverá exposição do trabalho até 15 de abril no Espaço Tom Jobim. Serão 15 fotos em banners e todas as fotos do livro projetadas o tempo todo, com direito ao som das aves.

Nascida em Cabo Frio, Lena enche a boca para afirmar que seu envolvimento com o Rio de Janeiro é tanto que ela se considera uma autêntica carioca.

— Tenho trabalhos sobre art deco e um projeto sobre restingas (com Dorothy Araújo), que espero saia em breve. Ele terá um foco maior na restinga de Marambaia, uma das mais lindas que já vi. E que vai muito bem, obrigada, graças aos militares, ou ela já teria sido invadida há muito tempo. O Rio é tão exuberante, tão exuberante, que não conseguem ofuscar essa maravilha da natureza. Imagina se fosse bem tratado, se tivéssemos uma Lagoa Rodrigo de Freitas limpa? — diz Lena.

Mas voltemos aos pássaros, esses seres alados, tantas vezes maltratados, eternas musas inspiradoras de poemas, crônicas e canções. Por eles, Lena é capaz de tudo. Até de infringir regras. Uma delas, ela confessa neste perfil.

— Quando eu estava come$çando o trabalho, decobri que a coruja murucututu-de-barriga-amarela dormia num bambuzal, mas nunca conseguia vê-la porque ela só aparecia de noite. Um dia, mesmo sabendo que é proibido, depois que o grupo foi embora, fiquei escondida no Jardim Botânico até escurecer. Esperei, esperei, até que lá pelas tantas ela saiu. Foi emocionante ver aquele ser enorme (44 centímetros), de asas abertas, voando perto de mim. Só fiz a foto dias depois. Fiquei esperando lá no mesmo lugar, e de tanto treinar o olho consegui descobrir onde ela estava.

O marido tem pavor de insetos

Lena explica, também, que para observar pássaros é preciso ter cautela e seguir algumas regras básicas.

— Não usar cores fortes é uma delas. E ter uma lente de 400 milímetros é essencial porque as aves não deixam você chegar muito perto — a maioria não permite que ninguém fique a menos de 30 metros. Também não é aconselhável usar perfumes fortes e, é claro, é preciso respeitar o silêncio, pisar leve e, se possível, estar acompanhada por quem conhece o assunto. Uma foto não se faz só com equipamento, mas com conhecimento dos hábitos das aves. Também é importante chegar bem cedo ao local. As aves são ativas no início da manhã e no final da tarde, quando fazem a última alimentação antes de se recolherem. Mulher para lá dos 60 anos (ela não revela a idade nem sob tortura), Lena, que nasceu em Cabo Frio, é um exemplo de pessoa madura, com disposição e sonhos de sobra. Além do zelo com os filhos — o biólogo Amaro Emiliano e o musicista clássico André — ainda lida com a falta de intimidade do marido com o reino animal.

— Se eu vou com o Abel para o mato ele anda dez metros e diz "tá bom, né?" Ele tem pavor de mosquito, de insetos. O Antonio Pedro (o ator), nosso amigo, costuma dizer: "Lá na casa do Abel, a Lena é o Tarzan e o Abel é a Jane".





Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/fotografa-registra-em-livro-as-aves-do-jardim-botanico-carioca-4068436#ixzz1nl8qOgSa

© 1996 - 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Fonte http://oglobo.globo.com


segunda-feira, agosto 13, 2012

Nosso novo parceiro no Blog:




Fones: 51 - 3276-5825 / 9319-1038 - e-mail: raupp.carlos@gmail.com - Florianópolis/SC

Fones: 51 - 3276-5825 / 9319-1038 - e-mail: raupp.carlos@gmail.com - Copacabana/RJ
 
 



Fones: 51 - 3276-5825 / 9319-1038 - e-mail: raupp.carlos@gmail.com - Florianópolis/SC

            Fones: 51 - 3276-5825 / 9319-1038 - e-mail: raupp.carlos@gmail.com - Copacabana/RJ 

            Fones: 51 - 3276-5825 / 9319-1038 - e-mail: raupp.carlos@gmail.com - Gramado/RS

sexta-feira, agosto 10, 2012

TORNEIOS DO FIM DE SEMANA:




Domingo dia 12/08/2012 da inicio ao grande campeonato da ACPS, Maiquel Gaiolas estará presente neste torneio que terá grandes FERAS, espero todos lá. Grande abraço.


ACPS- Gravataí/RS

Pássaros - Agosto.

12/08/2012 - Trinca Ferro, Azulão e Cardeal. (Fibra).

Local dos torneios:
Sede ACPS, Rua Oly Titton nº 528,
Faixa de Taquara, Parada 77.
Contato ACPS:(51)3471-4054

quinta-feira, agosto 09, 2012

FORÇA BRASIL!!!!




Legalizar e Regulamentar a forma de criar e tratar as aves e animais silvestres, as que vivem hj em ambiente de criaçao , seja ela criaçao domestica ou comercial (POIS SOMOS CONTRA O TRAFICO DE AVES E ANIMAIS SILVESTRES).

NOSSA NOVA PARCERIA.


PURA HIPOCRISIA!!!


Gostei da resposta da Senhora!!

Na fila do supermercado, o caixa diz uma senhora idosa:

...- A senhora deveria trazer suas próprias sacolas para as compras, uma vez que sacos de plástico não são amigáveis com o ambiente.

A senhora pediu desculpas e disse:

- Não havia essa onda verde no meu tempo.

O empregado respondeu:

- Esse é exatamente o nosso problema hoje, minha senhora. Sua geração não se preocupou o suficiente com o nosso ambiente.

- Você está certo - responde a velha senhora - nossa geração não se preocupou adequadamente com o ambiente. Naquela época, as garrafas de leite, garrafas de refrigerante e cerveja eram devolvidos à loja. A loja mandava de volta para a fábrica, onde eram lavadas e esterilizadas antes de cada reuso, e eles, os fabricantes de bebidas, usavam as garrafas, umas tantas outras vezes.

Realmente não nos preocupamos com o ambiente no nosso tempo. Subíamos as escadas, porque não havia escadas rolantes nas lojas e nos escritórios. Caminhávamos até o comércio, ao invés de usar o nosso carro de 300 cavalos de potência a cada vez que precisamos ir a dois quarteirões.

Mas você está certo. Nós não nos preocupávamos com o ambiente. Até então, as fraldas de bebês eram lavadas, porque não havia fraldas descartáveis. Roupas secas: a secagem era feita por nós mesmos, não nestas máquinas bamboleantes de 220 volts. A energia solar e eólica é que realmente secavam nossas roupas. Os meninos pequenos usavam as roupas que tinham sido de seus irmãos mais velhos, e não roupas sempre novas.

Mas é verdade: não havia preocupação com o ambiente, naqueles dias. Naquela época só tínhamos somente uma TV ou rádio em casa, e não uma TV em cada quarto. E a TV tinha uma tela do tamanho de um lenço, não um telão do tamanho de um estádio; que depois será descartado como?

Na cozinha, tínhamos que bater tudo com as mãos porque não havia máquinas elétricas, que fazem tudo por nós. Quando embalávamos algo um pouco frágil para o correio, usamos jornal amassado para protegê-lo, não plastico bolha ou pellets de plástico que duram cinco séculos para começar a degradar. Naqueles tempos não se usava um motor a gasolina apenas para cortar a grama, era utilizado um cortador de grama que exigia músculos. O exercício era extraordinário, e não precisava ir a uma academia e usar esteiras que também funcionam a eletricidade.

Mas você tem razão: não havia naquela época preocupação com o ambiente. Bebíamos diretamente da fonte, quando estávamos com sede, em vez de usar copos plásticos e garrafas pet que agora lotam os oceanos. Canetas: recarregávamos com tinta umas tantas vezes ao invés de comprar uma outra. Afiávamos as navalhas, ao invés de jogar fora todos os aparelhos 'descartáveis' e poluentes só porque a lâmina ficou sem corte.

Na verdade, tivemos uma onda verde naquela época. Naqueles dias, as pessoas tomavam o bonde ou ônibus e os meninos iam em suas bicicletas ou a pé para a escola, ao invés de usar a mãe como um serviço de táxi 24 horas. Tínhamos só uma tomada em cada quarto, e não um quadro de tomadas em cada parede para alimentar uma dúzia de aparelhos. E nós não precisávamos de um GPS para receber sinais de satélites a milhas de distância no espaço, só para encontrar a pizzaria mais próxima.

Então, não é risível que a atual geração fale tanto em "meio ambiente", mas não quer abrir mão de nada e não pensa em viver um pouco como na minha época?

Fonte: Facebook.

Presidente do IBAMA garante distribuição de anilhas ainda este mês!

Por
Jonas Lima

A Bancada Eco Passarinheira se reuniu nesta terça-feira (7) com o presidente do IBAMA, Volney Zanardi, para tratar de assuntos de interesse da categoria. Durante a audiência o presidente reafirmou que no dia 21 de agosto o sistema estará pronto para ser iniciada a entrega das anilhas aos criadores amadoristas. Os anéis são indispensáveis para a prática da atividade de criação de pássaros e não estavam sendo disponibilizados a cerca de três anos ao criador amadorista.

O coordenador da Bancada Eco Passarinheiro, deputado Nelson Marquezelli, protocolou um documento listando as principais reinvindicações do setor, repassadas pelos criadores.

Entre as reivindicações estão a revisão e ajuste da Instrução Normativa 10 (IN10), participação de representantes da classe na escolha da Lista Pet referente a Resolução N° 394 do CONANA, sustação de aplicação de multas aos criadores – apenas por equívocos de procedimentos - com base em artigos que estão ainda sob discussão e que não haviam sido acatados, entre outras.

Na oportunidade, o presidente informou que o órgão colocará até o final de setembro a apreciação a Lista Pet (espécies que poderão ser criadas como animais de estimação). Segundo os passarinheiros faz mais de três anos que não há registro de novos criadores em função da Lista Pet. Já em relação a IN10 Volney afirmou que analisará todas as sugestões por parte dos criadores.

Na audiência estiveram presentes técnicos, diretores e secretários do IBAMA e do Meio Ambiente. Além de representantes dos membros da Bancada Eco Passarinheiro também compareceram os deputados Sandro Mabel e Valdir Colatto.

Anexos:
Ofício Ibama


--
Fonte: Marquezelli Deputado Federal. Disponível em: http://www.marquezelli.com.br/passarinheiros/presidente-do-ibama-garante-distribuicao-de-anilhas-ainda-este-mes. Acesso em: 09 de agos. 2012

Gestão de Criadores de Passeriformes Silvestres - SISPASS

ATENÇÃO!!!

Por dificuldades de comunicação com a Conta Única do Tesouro, informamos que a compensação dos boletos referentes à licença de criadores amadoristas de passeriformes de 2013 ocorrerá em no mínimo 10 dias após o pagamento. Em casos em que a compensação exceda este prazo, por favor, enviar comprovante de pagamento e boleto digitalizados para o e-mail: sispass.pagamento.sede@ibama.gov.br


Fonte: http://servicos.ibama.gov.br/cogeq/index.php?id_menu=82
 

quinta-feira, agosto 02, 2012

ANILHAS...






Recebi uma boa notícia hoje, IBAMA, confirmando de que em 20 dias já estarão liberadas no Sistema para a solicitação das novas Anilhas para todo o Brasil, compradas diretamente do fabricante!!!
Como será feito o pedido não foi explicado mas a informação é segura!

Fonte: Gilberto Nascimento.