Páginas

Cursos Gratuitos

sexta-feira, junho 21, 2013

Vou fazer minha parte!




sexta-feira, junho 14, 2013

Diário do passarinheiro!


Olá amigos passarinheiros!

     Hoje meu dia iniciou com uma pequena indignação, pois é amigos, a nossa prefeitura chegou aqui em casa pela manhã com uma notificação referente a minha cerca elétrica, alegando que fui denunciado por alguém que eles não falam por motivos de ética, neste caso a denuncia que pelo meu entender não poderia ser meus vizinhos, pois eles ganham com a proteção, então pensei comigo será que foi algum ladrão que não conseguiu entrar e ficou brabo comigo? Piadas a parte, a situação é que liguei para 3 empresas e nenhuma faz o tal do laudo, de que a prefeitura solicita, passei o dia preocupado e ligando para empresas do ramo, chegando a conclusão que ninguém tem o tal laudo ou não sabe, retornei a ligação a prefeitura e a pessoa me falou que teria que entrar em contato com algum arquiteto e ou engenheiro elétrico para que ele assinasse o tal papel para entregar a eles, vou ver isso segunda-feira e tentar resolver... Foi um desabafo meu aqui, pois pagamos tantos impostos e ainda temos que pagar taxas a prefeitura, será que se o ladrão entrar aqui posso notificar a prefeitura?? kkkk Piada!
     Pra não dizer que não falei de pássaros hoje, a manutenção foi bem simples, um pouco frio não mexi muito com eles, só cuidei da minha mais nova aquisição, uma feminha de coleiro que era do amigo Chiquinho de Santo Antonio da Patrulha, veio ontem pela manhã depois de postar sobre a manutenção diária.
     É fogo no inverno, eles ficam na muda, fragilizados e a gente sem ouvir o canto, fica até monótono nossa vida sem os alados. Aproveitando as saídas do dia passei numa agropecuária e perguntei o valor de um medicamento que vendo na loja virtual - Raupp & Pássaros, e tive um susto, pois estavam cobrando R$ 24,00 o mesmo produto que vendo a R$ 15,00 e muitos ainda acham caro os meus produtos e fretes, puxa amigos, se comprarem nestas agros, pagaram muito mais, sem falar de outros custos para chegar lá a não ser que tenha uma na sua esquina! mesmo assim ainda pagará caro pelo produto. Sem falar que se forem pesquisar nas lojas em geral verão que meus produtos são de passarinheiro para passarinheiro, não podia deixar de fazer meu "Jabá", bom, fico aqui para esclarecer qualquer duvida e agradecer aos amigos que confiam no meu trabalho e tenham todos um ótimo fim de semana!

Abraços!!
Carlos Raupp


Feminha de coleiro!






quinta-feira, junho 13, 2013

Dicas do Dr. Felipe Bath




A maioria dos Trincas Ferro que atendo na clínica possuem pivite o que com certeza é uma notícia trágica. Sei que magoarei a opinião de muitos colegas e profissionais do ramo com a minha revelação, mas pivite nada mais é do que um espessamento da ponta da língua do pássaro (trinca ferro, sabia, melro, etc) em decorrência de uma alimentação inapropriada por um período de tempo.

Aí vem a pergunta: então não é um verme ou deficiência de vitamina A?! Diferentemente do que vocês observam em suas pesquisas pela Internet, infelizmente essa patologia em nada tem haver com verminose. Já aprendemos aqui que singamose é a doença causada por nematóide chamado Syngamus trachea e que não parasita a língua da ave. E a deficiência de vitamina A se manifesta de outra forma criando pseudomembranas na orofaringe da ave, dentre outros sintomas como um pinga pinga de penas ou ainda um bico defeituoso. Já perceberam que curió e bicudo raramente possuem pivite?! A deficiência de vitamina A deveria ser para todos né?! E a alimentação é muito mais pobre em nutrientes. Bicudo e curió na natureza comem sementes, a conformação do bico deles foi feita para isso, diferente de Trinca Ferro ou Sabia, por exemplo.

E por que minha ave tem pivite?! Você deve rever os conceitos alimentares dela. Vocês sabem o que um Trinca Ferro come na natureza?! Ele come insetos, frutas e folhas em sua grande maioria. Aí queremos colocar uma mistura de sementes, rações industrializadas e tal e onde entra as frutas, verduras e legumes?! Também não estou dizendo que ração ou mistura de sementes é ruim apenas devemos buscar um equilíbrio sensato e buscar nos aproximarmos o mais próximo da realidade encontrada no habitat de cada espécie. Isso não é só para evitar a formação de pivite, mas o surgimento da maioria dos problemas em cativeiro como hepatopatias, calosidades.. mas isso é uma outra longa história.

E como saber se meu pássaro possui pivite?! Alguns sintomas são bem característicos. Passar a língua no bico a todo o momento, estalar o bico, bater o bico no poleiro e o principal colocar comida na água para que fique macia, principalmente ração comercial. Se sua ave faz um ou mais desses sinais provavelmente ela está com pivite. Mas não confundam pivite com sinusite e muda de bico, ok. Na sinusite a ave normalmente espirra e tem secreção nasal.

Vejo de tudo nos Fóruns de pássaros na Internet; a ultima foi o uso de nistatina (antifúngico) para acabar com a pivite. O uso de nistatina que é um antifúngico de contato, ou seja, não é absorvido pelo organismo jamais deve ser feito na água de beber e só vai deixar sua ave propensa a ter infecção bacteriana e em nada vai resolver a pivite. Essa da nistatina foi ótima mesmo.. A única opção é a remoção cirúrgica da pivite, mas também não é para arrancar a língua do animal; já vi muitos pássaros sem parte da língua e é horrível de se ver. A remoção é feita com uma pinça e tesoura; é bem simples e fácil e só exige um pouco de treinamento. Na duvida procure o seu médico veterinário especializado de confiança, ok.

E como não poderia faltar deixo uma reflexão de Sócrates: ´´ Só é útil o conhecimento que nos torna melhores´´. Quem gostou compartilha! Informação útil deve ser divulgada. Um grande abraço e até a próxima!


Fonte: Dr. Felipe Bath

CRIATÓRIO GUAJUVIRAS INFORMA:





CRIATÓRIO GUAJUVIRAS INFORMA:





Manutenção do dia!


Bom dia amigos passarinheiros!

Hoje, na manutenção dos pássaros, como fazemos todas os dias ou quase... Troquei a água dos alados, ministrando no bicudo do Vini, um revitalizante pois esta um pouco abatido pela muda e também no meu coleiro com NF, pois esta época eles ficam mais fragilizados, nos demais só fiz a troca da água pura. Na parte de alimentação, coloquei para os cardeias e minha guaxe uma farinhada da Bird Mix de excelente qualidade e que gostaram bastante, indico... Os demais pássaros, bicudos, coleiros e meu tico rei, coloquei uma unha de misturas de sementes, pois um dia sim outro não acho importante, mesmo não gostando muito de sementes, mas sei que é muito importante, meu coleiro Lula, meu bicudo Negresco e o bicudo do amigo Vini, dou sempre a extrusada da nutricon Pet, pegaram bem e é de muito boa qualidade, os demais comem a extrusada super top life que não temos o que falar, a limpeza, faço na medida do possível também um dia sim outro não trocando os papeis no fundo da gaiola, esta manhã foi assim, conforme vou fazendo meu trato, vou relatando aqui na medida do possível. Saudades mesmo é de ouvir eles cantarem, não vejo a hora  das mudas passarem e eles voltarem a cantar, mas para isso temos que ter paciência. Obrigado amigos por lerem meu blog e espero poder ajudar de alguma forma no trato dos nossos alados! Abraços!!

Quinta-feira, 13/06/2013.
Carlos Raupp



quinta-feira, junho 06, 2013

Bird Mix agora na Raupp & Pássaros!







Melhor preço, encontra aqui, de passarinheiro para passarinheiro!

PRONUNCIAMENTO LUCAS REDECKER SOBRE A NOSSA SITUAÇÃO!


41ª Sessão Ordinária, terça-feira, 4 de junho de 2013

 
O SR. LUCAS REDECKER (PSDB) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados:
Cumprimento os servidores da PGE, que lotam as galerias neste plenário, reivindicando os seus justos direitos.
O que me traz à tribuna, hoje: no dia 20 de março, tivemos, na Comissão de Saúde e Meio Ambiente, uma audiência pública que tratava dos criadores de passariformes do Estado do Rio Grande do Sul.
Esses vieram até esta Assembleia Legislativa reivindicar o seu direito, vinculado à lei complementar nº 140/2011, sancionada pela presidente Dilma, que passa o controle da flora e da fauna da União para os Estados.
Os criadores de passariformes, de animais e aves silvestres ficaram com um grande problema, porque se passaram 15 meses desde a promulgação dessa lei e, no Estado do Rio Grande do Sul, eles permaneceram desassistidos. Ou seja, esses criadores estavam havia 15 meses sem conseguir tirar o registro e as licenças para os seus criatórios a fim de poderem exercer sua atividade de direito por lei. Não poderiam vender, não poderiam estabelecer novos animais com registro de nascimento nem participar de eventos da área, porque a Secretaria do Meio Ambiente do Estado do Rio Grande do Sul, responsável por isso de acordo com a lei sancionada pela presidente Dilma, não estava preparada e assim permanecia havia 15 meses, desde a entrada em vigor dessa legislação.
Em audiência pública, ouvimos os representantes dos criadores de passariformes, diversos deputados que lá estiveram e também representantes do governo do Estado, entre os quais o secretário adjunto do Meio Ambiente do Rio Grande do Sul. Desde então, já se passaram 18 meses, e ainda não temos nenhuma resposta da Secretaria de Estado do Meio Ambiente legalizando a atividade desses criadores.
Como deputado, enfrentamos diversos problemas no Estado do Rio Grande do Sul e recebemos várias associações e entidades. Nesse caso, a representação dos criadores veio até o meu gabinete e colocou-se à disposição, porque queriam estar enquadrados na lei, haja vista que o Estado do Rio Grande do Sul não cumpria a legislação para que a atividade deles estivesse legalizada.
Desde então, há 18 meses, continuamos na mesma situação: os criadores de passariformes não têm condições de tirar registro e licenças, podendo, a qualquer momento, acontecer uma batida no seu criatório e serem levados à prisão por estarem ilegais, porque o Estado do Rio Grande do Sul, a Secretaria do Meio Ambiente não cumpre com a sua função legal.
Naquela audiência pública, esteve presente, como eu disse, o secretário adjunto do Meio Ambiente, que afirmou acreditar que em meados do mês de abril o Estado estivesse fechando esse convênio com o Ibama e fazendo a recepção parcial das competências gerais da questão da fauna silvestre. Quando lembrei que o Estado não havia se organizado, na Secretaria do Meio Ambiente, e tinha sido irresponsável no que diz respeito a esse assunto, ficaram de cara fechada. Depois disso, o secretário adjunto ainda voltou a dizer que considerava também 15 meses um período extenso, longo para que o Estado não se adaptasse, e de fato não havia se adaptado.
Como mencionei, o secretário disse que provavelmente no mês de abril estaríamos com o plano assinado e os processos parciais de assunção de competência junto ao Ibama e à secretaria, em colaboração, prontos.
Sr. Presidente, venho aqui reivindicar o que foi dito pelo secretário adjunto do Meio Ambiente do Estado do Rio Grande do Sul em audiência pública realizada por uma comissão séria desta Casa. Disse o secretário que o Estado cumpriria o seu papel, fazendo a lei ser cumprida, a fim de deixar 13 mil criadores registrados fora da ilegalidade. Hoje são 13 mil criadores no Rio Grande do Sul que estão à beira da ilegalidade, podendo, como disse anteriormente, sofrer qualquer sanção dos órgãos ambientais, porque não estão registrados e adaptados ao que determina a lei por ineficiência do governo do Estado do Rio Grande do Sul.
Por isso, peço à Secretaria do Meio Ambiente que agilize esse processo das pessoas que não estão captando animais da fauna, mas criando animais com as devidas licenças, para que possamos acabar com o contrabando e o comércio ilegal de animais silvestres.
Solicito, ainda, aos deputados que participaram da audiência pública, assim como ao líder do governo, deputado Valdeci Oliveira, que nos ajudem a resolver esse problema muito grave no Estado do Rio Grande do Sul. Obrigado. (Não revisado pelo orador).

Fonte: Carlos Franchi (Duca, ACPS).